terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Vinho e Queijo

Resultado de imagem para vinho e queijo

O seu encontro ficará 
Repleto de animação 
Se conversar com seus amigos 
Em confraternização 
Deixando o tempo passar 
Podendo experimentar 
Um bom queijo, vinho e o pão.

Queijo mole para mesa
Precisa muito cuidado
Combina com vinho branco 
Para o encontro ser adoçado
Se aparecer o queijo duro
Não se atrapalhe no escuro 
Com tinto fica arrumado.

Se queijo tivesse cor
Com receita de algo morto 
Poderia ser da cor azul 
Para harmonizar com o Porto
É combinação gostosa 
E também muito famosa
Aprovada com conforto.

Queijo de cabra não é forte
Fraco também não parece
A uva sauvignon blanc
Seu gosto lhe favorece.
Esta combinação é boa
Não fique comendo broa
Anote, se não enlouquece.

Se por acaso tiver dúvida 
Quando adentrar num recinto,
Observe todos os queijos
Mas não seja ali sucinto.
Não faça reclamação 
Nem vá criando confusão
Deve evitar o vinho tinto.

Num encontro de queijo e vinho 
Quatro coisas deve ter
Água, fruta, alguns frios e pães
Para o sabor enaltecer 
Combinam com tinto e branco 
Não deixam seu gosto manco 
Experimente e faça crer.


Uma coisa que não é certa 
É impor regras para o vinho 
Combinando com comida 
Que não ajuda no caminho 
Melhor que aprender no tranco
É queijo com vinho branco,
Boa companhia e carinho.

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

O Atraso - Soneto


Amantes do que é fantástico
Não quero a você iludir
Não abandonarei o bom cordel
Nunca pensei em desistir
É que me veio inspiração
Para esta nova criação
Aqui deixei escapulir.

Resultado de imagem para soneto

O atraso do brasileiro
já é coisa consagrada
do Oiapoque ao Juazeiro
todos vivem nessa balada.

Quando se diz "vou pensar!"
talvez possa se confiar,
mas quando se diz "farei tudo para ir."
é a certeza para sumir.

A atitude é cultural
já nasce lá no berço 
não precisa tutorial.

Se você fizer oração 
ou mesmo tentar um terço...
Não trará resolução.


segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

A morte - Soneto

Dedico este soneto a Mário Quintana.

Ó morte que não morre, espera...
Cada pessoa imagina o dia
Da partida desta para outra via
Pensando a vida ser uma quimera.

Morte que vem sem escolher 
O momento e a hora adequados,
Não dá chance para desfazer
O que na vida está desorganizado. 

A tristeza da partida, quem a sente?
É aquele que te tem em sua mente
E te admira do coração.

Faz por ti lágrimas e oração 
Faz dos teus dizeres semente,
E sente s ausência desesperadamente.

domingo, 24 de dezembro de 2017

A morte é que está morta - Mário Quintana

De Mário Quintana para José Régio

A morte é que está morta.
Ela é aquela Princesa Adormecida
no seu claro jazido de cristal.
Aquela a quem, um dia - enfim - despertarás ...

E o que esperava ser teu suspira final
é o teu primeiro beijo nupcial.

- Mas como é que eu te receava tanto
(no se encantamento lhe dirás)
e como podes ser assim - tão bela?!
Nas tantas busca, em que me perdi, 
vejo que cada amor tinha um pouco de ti...

E ela, sorrindo, compassiva e calma:

- E tu, por que é que me chamavas Morte?
Eu sou, apenas, tua Alma ... 

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

O morto - Mário Quintana

Eu estava dormindo e me acordaram 
E me encontrei, assim, num mundo estranho e louco...
E quando eu começava a compreendê-lo
Um pouco,
Já eram horas de dormir de novo!

A maturidade para todos - Gerson Odilon e Fabiano Timbó - Parte II



Gerson Odilon 

A velhice é uma história 
Que conto pela metade
Já vivi minha juventude
E chego a maturidade 
Sem medos ou desenganos 
Vibrando todos os anos
Ao completar nova idade.

Certeza todos nós temos
Da uma visita traiçoeira 
Da morte que leva a gente 
Isso não é brincadeira
Digo com sinceridade 
'Pra morte não tem idade'
A assertiva é verdadeira.

Por isso se recomenda
Todos os dias aproveitar 
Se há um dia pra sorrir
Há outro para chorar
Se sorrindo ou chorando 
Assim nós vamos levando
É melhor não reclamar.

Bela é que é a vida
Importante é ser feliz
O quê passou já passou 
É assim que o povo diz
Agradeço os dias meus
Sendo um projeto de Deus
Sou do jeito q'Ele quiz.

Aos jovens recomendamos 
Uma espécie de segredo
Ame a vida, tenha sonhos, 
De lutar, não tenha medo
Insistir, conquistar, crescer
O melhor é feliz envelhecer
Do que triste morrer cedo.

Fabiano Timbó 

Outro segredo importante 
É buscar a felicidade 
Com parcimônia, alegria 
Temperança, honestidade 
Para os problemas ter calma
A fé como alimento a alma 
Perseguindo a caridade.

O belo é solver os problemas 
Nestes casos buscar Deus 
Ter saúde para o trabalho 
Comida para dar aos seus 
Aos filhos exemplificar 
Mostrar tudo e demonstrar 
O fogo de Prometeu.

Reclamar nunca resolve 
Quando há mudança de rota 
Desistir será o fracasso 
Perante qualquer derrota 
Viver sorrindo ou chorando 
Mas nunca se reclamando
Resolver te dará a cota.

E quem pensa que viveu
Tome ai muito cuidado
Idade não põe respeito 
À morte com seu cajado 
Bebê, criança, adolescente 
Ou velho remanescente 
Uma hora será lembrado.

A velhice é para o pronto
Eu quero mesmo é ter idade 
Quem já teve juventude
Quer chegar a maturidade 
Tendo medos ou desenganos 
Acumulados todos os anos
Ao contemplar nova idade.

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

A maturidade para todos - Gerson Odilon e Fabiano Timbó - Parte I

Resultado de imagem para gerson odilon
Professor Gerson Odilon (GO)


Resultado de imagem para fabiano timbó
Fabiano Timbó (FT)

FT - Falar de jovem e do idoso
É tarefa bem estressante
O jovem de tudo ri
Todo idoso é reclamante
Mas são momentos da vida
Antes da nossa partida
Que tornam o ser interessante.

GO - É muito impressionante
Como o idoso é preterido
É desprezado, rejeitado
Afastado e esquecido
O jovem não tem idéia
De como é bom ser platéia
De um idoso extrovertido.

Sendo ele um marido
É muito rico de amores
Abre a porta para a esposa
A beija e lhe dá flores
É gentil e amoroso
Ser esposa de um idoso
É viver ester primores. 

Os jovens são sabedores
Que a velhice é um dom
Jovem não quer morrer cedo
Envelhecer é que é bom
Como diz no evangelho
A sabedoria vem do velho
Como a cidade de Hebrom.

FT - Às vezes fico pensando
Se a belezf está no jovem
E de que adianta ser belo
Se para tudo eles fogem!
A maturidade é o tempo
Do saber será fermento
Com o velho eles se socorrem.

E de que adianta ser idoso
Se não souber da conselho
Para isso deve pensar
Quando se olhar no seu espelho
Lembrar-se do seu passado
Para nele ser inspirado
Ver como foi bom vivê-lo.

GO - Nunca há falta num idoso
O amor em seu coração
A sabedoria para escolha
No momento da decisão
Emntre o errado e o certo
O molhado e o deserto
Tristeza ou celebração.

FT - O jovem possui sua força
A  alegria lhe recompensa
O idoso tem tudo antigo
O corpo cheio de doença
As juntas todas lhe doem
Os tremores lhe destroem
Ter só a mente não compensa.

GO - Idoso tem experiência
Ele não faz nada a toa
Ele estando com saúde
E a sua memória boa
Sua vida é um primor
Desfruta a paz e o amor
E deus do céu lhe abençoa.

FT - Se tem uma coisa ruim
Que o jovem não se afrocha
É desejar ter mulher
Quando quer o negócio, arrocha
Já o idoso tem o sentimento
na hora vem um só pensamento:
"Quando desejo, brocha".

GO - É porque a sua tocha
Está um pouco apagada
O quê sempre foi acesa
Para cada namorada
Também não é brincadeira
Tem que pendurar a chuteira
Ou ela acaba estourada.

FT - Se tem uma coisa ruim
Que no idoso nostalgia
É o pensamento na morte
Quando jovem inexistia
Se nisso ele não falasse
Por dentro seconcentrasse
Tudo melhor ficaria.

GO - O idoso todos os dias
Revive o bom da vida
O amor da ex namorada
Ou uma bela cantiga
Tudo isso lhe distrai
Seja a saudade do pai
Da mãe ou de uma amiga.

FT - O cordel para quem é jovem
Comenta do coração
Banalidades, alegrias
Mulheres com diversão
Para o idoso é diferente
Nada disso tem na mente
Só se escreve no Lampião.

GO - Ao meio a tantas saudades
As fugas e as ilusões
Revive grandes momentos
As grandes recordações
As coisas boas que fez
Reconta mais de uma vez
Nos dando boas lições.

FT - O amigo vai desculpar
A poesia tá muito boa
Agora vou trabalhar
Compor cordel o tempo voa
Falar de tema animoso
Me deixou resplendoroso
Depois da conversa boa.

GO - Flui igualmente a broa
 Derrete em nossa boca
Falar do idoso é bom
E do jovem é coisa louca
Vamos dar uma parada
Porque a nossa embolada
Deixou-me de goela rouca.

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Mote em Decassílabo, de Pedro Ernesto filho

SE EU NASCESSE DE NOVO PEDIRIA
PRA VIVER NO PAÍS DA CONSCIÊNCIA
Pedro Ernesto Filho
Onde a flor exarasse mais perfume,
onde a planta o ar puro respirasse,
a disputa infiel não prosperasse,
perdoar fosse o dom do bom costume,
o amor não murchasse com ciúme,
arrogância perdesse a existência
onde o pássaro exibisse a inocência
sem das armas temer à pontaria
– Se eu nascesse de novo pediria
pra viver no país da consciência.
Onde a força da paz esteja antes
do que a mágoa de um povo entre em atrito,
e as ações criminosas de um mosquito
não superem a missão dos governantes,
entre si, sejam os homens vigilantes
combatendo o rigor da violência,
e o valor destinado à previdência
não engorde o padrão de quem desvia
– Se eu nascesse de novo pediria
pra viver no país da consciência.
Onde o homem não volte sem a feira,
a mãe pobre, de parto, não faleça,
o machado sisudo reconheça
que seu cabo possante é de madeira,
onde as cores históricas da bandeira
sejam vistas com alma e incumbência,
e a política, no todo, uma ciência
de capricho, vergonha e harmonia,
– Se eu nascesse de novo pediria
pra viver no país da consciência.
Seja o jovem o raiar da esperança
e os poderes se sintam mais unidos,
os impostos nos sejam devolvidos
em escola, saúde e segurança,
a justiça conserve na balança
nível, ética, razão e procedência;
e os poetas frustrados, com decência,
reconheçam que os outros têm poesia
– Se eu nascesse de novo pediria
pra viver no país da consciência.
Onde a fauna liberta possa estar
e onde a flora não sofra ataque errôneo,
a Igreja divida o patrimônio
como diz nos discursos do altar,
a disputa na hora de votar
aconteça sem ódio e renitência,
onde o povo exercite a preferência
sem suborno, agressão nem baixaria
– Se eu nascesse de novo pediria
pra viver no país da consciência.
Onde o preso não use das escutas
para ornar o comando dos ativos,
não existam cartões corporativos
ensejando desvios de condutas,
hajam mais igualdades nas disputas,
otimismo aconteçam com freqüência,
os ministros demonstrem transparência
sem engodo, façanha ou fantasia,
-Se eu nascesse de novo pediria
pra viver no país da consciência.
Onde o povo conquiste o seu direito
e a imprensa detenha a liberdade,
concorrente demonstre lealdade
sem sentir seu rival como suspeito,
entre filhos e pais haja respeito,
nos casais reine a paz na convivência,
e no rol da infância e adolescência
não se fale na droga nem orgia
-Se eu nascesse de novo pediria
pra viver no país da consciência.
Onde a Bíblia Sagrada seja lida,
o direito autoral reconquistado,
tenha o jovem um emprego assegurado,
seja a renda melhor distribuída,
onde o médico não seja um homicida
por agir com descuido e negligência,
que a justiça use a mesma inteligência
para o jogo do bicho e loteria
-Se eu nascesse de novo pediria
pra viver no país da consciência.
Onde os homens se entendam e se organizem
ensejando amor, paz e liberdade,
nos negócios não falte a igualdade
e os costumes legais se realizem,
as janelas, de grades, não precisem,
e se distingam cadeia e residência,
o poder determine providência
inibindo o sensor da ousadia
-Se eu nascesse de novo pediria
pra viver no país da consciência.
Onde o índio exercite o seu direito,
os costumes dos outros, respeitados,
o patrão valorize os empregados,
não exista racismo ou preconceito,
onde o homem depois de ser eleito
não renegue a seu povo a assistência,
entre as classes perdure a coerência
e a Nação cumpra tudo o que anuncia
-Se eu nascesse de novo pediria
pra viver no país da consciência.
Onde reine humildade e mais sossego
e a palavra ao ser dita permaneça,
crime bárbaro e cruel não aconteça,
não se fraude o seguro desemprego,
a criança não perca o aconchego
e seja isto da lei uma exigência,
professores preservem a sapiência
ensinando fazer democracia
-Se eu nascesse de novo pediria
pra viver no país da consciência.
Onde àquele que queira trabalhar
nunca falte na lida o que fazer,
quem faz pão tenha o pão para comer;
quem faz casa, uma casa pra morar,
onde a vida não custe um celular
e a traição não impere a resistência,
a justiça não sofra a influência
do fuzil, do dinheiro ou da chefia
-Se eu nascesse de novo pediria
pra viver no país da consciência.
Onde a terra só seja disputada
por aqueles que queiram trabalhar;
o pirata, inibido de imitar;
e a indústria transgênica, rotulada;
a miséria se sinta amordaçada
pelos laços fiéis da diligência,
seja um livro o mandão da preferência,
tenha o pobre remédio e moradia
-Se eu nascesse de novo pediria
pra viver no país da consciência.
Onde a lei seja pura e respeitada,
não se tire proveito das mazelas,
não se jogue um menor pelas janelas
e a doméstica não seja apedrejada,
do mendigo que dorme na calçada
não se faça fogueira sem clemência,
magistrado com sua prepotência
não dispare uma arma no vigia
-Se eu nascesse de novo pediria
pra viver no país da consciência.
Da polícia se expulsem os marginais
e os apelos não entrem no sucesso,
onde os túneis não sirvam de acesso
às agências bancárias federais,
não se veja nas portas de hospitais
paciente morrer sem paciência,
testemunha não minta em audiência
protegendo do crime a autoria
-Se eu nascesse de novo pediria
pra viver no país da consciência.
Nas escolas por rico freqüentadas
favelado também se matricule,
nota falsa em comércio não circule,
as ações desonestas, rejeitadas;
as notícias benéficas, divulgadas,
CPI não padeça inconseqüência,
quem a arma entregou por aderência
do governo receba garantia
-Se eu nascesse de novo pediria
pra viver no país da consciência.
Onde o juro não seja especulante
não se apele às ações da moratória,
não se faça medida provisória
todo mês, todo dia e todo instante,
gasto público não seja horripilante,
não se fale em propina e truculência,
não se oculte uma boa antecedência
e haja lei pra punir pedofilia
-Se eu nascesse de novo pediria
pra viver no país da consciência.
Onde o leite é vendido sem mistura,
boa marca mereça confiança,
candidato não aja com lambança
e a poesia transite sem censura,
não se louvem as ações da ditadura
num regime que ancora a presidência,
as fronteiras combatam entorpecência
carnaval ceda espaço à cantoria
-Se eu nascesse de novo pediria
pra viver no país da consciência.